AROMAS
AROMAS

Quem não gosta de um sabonete cheirosinho, que deixa a pele bem cheirosa depois do banho? Aqui, falamos um pouco sobre a tão misteriosa aromatização de sabonetes.


Existem duas possibilidades principais de aromatização de sabonetes: o uso de essências sintéticas ou de óleos essenciais.
Nós, Espiral de Ervas, não trabalhamos com essência sintética, pela dificuldade em encontrar uma composição 100% natural.
Optamos pelo uso dos óleos essenciais devido suas propriedades riquíssimas. O aroma que agrega no sabonete é sem igual, fica muito cheiroso.

Muitas pessoas reclamam do preço dos óleos, mas se levarmos em conta o processo complexo de extração, e a grande quantidade de planta necessária para produzir uma quantidade pequena de óleo essencial, dá pra entender o preço. Como usamos bastante óleos essenciais nas receitas de sabonete, avaliamos ser mais econômico a compra de fracos maiores, de 100 ou 150 ml, pois acaba saindo mais em conta.
Por exemplo, na Destilaria Bauru, o óleo essencial de Lavandin de 10 ml, cada ml vale R$3,00, enquanto o de 100ml, cada ml custa R$1,07.

Não há comprovação científica sobre o uso do óleo essencial nos sabonetes, porém eu percebo a diferença do uso na prática. O aroma é muito perceptível.
Além disso, os óleos essenciais têm presença diferente a depender do método que for utilizado. No Cold Process os OE são adicionados antes do processo de saponificação, pois no momento de enformar ocorreu apenas 5% da saponificação. Então, o OE fica suscetível à saponificação e temperaturas muito altas e com isso, é possível que suas propriedades não sejam preservadas.
Já no Hot Process, os OE são adicionados após a saponificação e assim, não são expostos às altas temperaturas.

Se não quer usar porque é caro ou porque não tem comprovação e também não quer fazer o uso de essência sintética, o oleato é uma boa opção. Aqui no Espiral de Ervas usamos muito, e amamos o resultado. O oleato não substitui o óleo essencial, porém é capaz de agregar aroma suave.

Uma questão importante, é refletir sobre nosso costume com aromas industrializados bem fortes e marcantes, e até que ponto é legal a gente caminhar na direção contrária disso e desabituar nosso olfato, ou seja, se acostumar com aromas mais suaves, mais naturais. Isso é interessante até pra se pensar em pessoas que são sensíveis ou alérgicas.

Se você quer aromatizar seu sabonete, é interessante que você use o bom senso. Seja no uso de óleo essencial, oleato ou essência, alguns cheiros são mais fortes que outros e a delicadeza do uso faz toda a diferença. No Espiral costumamos usar entre 2 e 3 % do total de óleos e manteigas da receita, para que o investimento e lucro não fique muito inviável. No nosso Ebook Cold Process, desenvolvemos melhor essa questão e organizamos uma lista de limites para uso de cada óleo.

Outras possibilidades de aromatização de sabonetes:
Uso de extratos glicólicos: nós não fazemos o uso de extratos pelo fato de muitos não serem liberados para a cosmética natural, mas sei que funcionam parecidos com a tintura, isto é, se usados em grande quantidade pode amolecer o sabonete. Sugiro o uso de 2 a 3 % do total da receita. Quando usamos a tintura, o aroma não ficou muito presente.
Há também muito interesse das pessoas em usar chás bem concentrados. Os chás podem agregam coloração apenas, e ainda sim a coloração pode alterar conforme a reação com a soda, o aroma não é perceptível.

Por fim, somos fãs e indicamos sempre o uso de óleos essenciais ou oleatos.

Espero que vocês tenham gostado desse post, qualquer dúvida você pode deixar um comentário.

Assista o vídeo abaixo com esse conteúdo:

Publicado por:Espiral de Ervas

feito por Marcella Lemos e Ana Velho

7 comentários sobre “Aromatização de sabonetes

  1. Amo suas dicas e receitas, ainda estou aprendendo, mais tenho estudado bastante. Gratidão, Deus te abençoe e proteja sempre…

  2. Bom dia! Aqui do, outro lado do Atlântico, vou seguindo o vosso trabalho que adoro! Ainda não tive tempo para instalar o PayPal, pq quero comprar os vossos e books, mas a semana que vem penso ter tempo para isso.
    De facto usar os óleos essenciais fica muito dispendioso e se forem bio e tudo o mais, fica uma pequena fortuna. Penso que aí fica mais em conta. Aqui um bom bio, não fica a menos de 5 euros,esses serão os mais baratos, depois escalam por aí fora. Os do terra então… A questão e, vale a pena? Acrescentarão assim tanto valores terapêuticos? Eles são tão voláteis, que apenas no contato com o calor perdem imensas qualidades terapêuticas. Usam se só para ter cheiro, ele não fica assim tanto no sabonete como isso, mas….

  3. Boa tarde,
    Acompanho o trabalho de vocês na internet e tenho uma dúvida. Uso o Oleo essencial nos sabonetes mas percebo que o cheiro vai se perdendo ao longo do tempo. Como posso solucionar isso?

    1. Olá Alexandre
      com o método hot process você garante mais o aroma dos óleos essenciais, pois eles são colocados no final do processo e não são expostos a temperaturas tão altas como no cold process.

Deixe uma resposta