Existem diversas formas ideais para o enforme da massa de sabonete, como, por exemplo, formas improvisadas com caixa de leite, formas de madeira ou de silicone. E muitas vezes é preciso adaptar receitas para a forma que se tem em casa, mas qual a quantidade de sabonete que cabe na minha forma? Aprenda a calcular a quantidade de massa necessária.

Quanto de sabonete que cabe na minha forma? Medindo formas retangulares ou quadradas:

Meça a altura, largura e profundidade da forma usando a medida da parte interna como referência. Se você quer que sobre um espaço entre o sabonete e o topo da forma, diminua 0,2 centímetros da profundidade.

Exemplo:  A x L x P = X
X = total de ml de sabonete que cabe na forma

CÁLCULO PARA FORMAS RETANGULARES OU QUADRADAS
CÁLCULO PARA FORMAS RETANGULARES OU QUADRADAS

VOLUME E GRAMA

Sabemos que 1 ml de água pesa 1 grama. Apesar do sabonete não ser água, podemos usar esse padrão para calcular aproximadamente.

Para saber quanto de óleo você vai usar para chegar na massa X, podemos assumir que os óleos correspondem a 70% da receita, então:

Total de ml x 0,7 = a quantidade de gordura da sua receita.

Caso você goste de trabalhar com mais massas mais fluidas e adicionar aditivos líquidos no final então você pode calcular que 60% da sua receita será de óleos.

E para moldes de silicone redondos, quanto sabonete cabe na minha forma?
Você pode pesar o molde com água dentro de uma forma e multiplicar pela quantidade de espaços que tem.

Cálculo para fôrmas de sabonete irregulares
CÁLCULO PARA FORMAS REDONDAS

Assim terá a quantidade de massa que cabe na sua forma. Então é só repetir o mesmo cálculo (Total de ml x 0,7 = a quantidade de gordura da sua receita) para saber a quantidade de óleo da sua receita.

Por fim, assista o vídeo para acompanhar o processo:

Em suma, esperamos que você tenha gostado desse post e qualquer dúvida ou sugestão você pode deixar um comentário.

Enfim, a gente se vê no próximo post! Até lá. 

Por Marcella Lemos e Ana Velho.

Publicado por:Espiral de Ervas

feito por Marcella Lemos e Ana Velho

Deixe uma resposta