Olá, hoje a gente vai falar um pouco sobre a diferença entre Cera Real e Cera Emulsionante. Afinal, posso substituir o Emulsionante Olivem 1000 por Cera de Carnaúba? Vamos entender o que é cada uma e responder essa pergunta!

Vem com a gente entender a diferença entre Cera Real e Cera Emulsionante.

O que são Ceras Reais?

Sem dúvida, a primeira coisa que vamos entender é do que são constituídas estas Ceras. 

Também conhecidas como Ceras Oleosas, Reais ou Ceras Verdadeiras, são derivadas de cascas, folhas e frutos de diferentes plantas, uma vez que elas naturalmente secretam ceras na superfície de suas cutículas como forma de controlar a evaporação, a molhabilidade e a hidratação.

Tais ceras são compostas por hidrocarbonetos e ésteres graxos (um ácido graxo e um éster de álcool graxo). As ceras são insolúveis em água, mas solúveis em solventes orgânicos não polares.

A preparação delas é feita através da separação física para que sejam purificadas. Esse processo de purificação dá origem a graus diferentes de ceras, que variam em cores, ponto de fusão e forma física. Ou seja, Cera de Carnaúba para carros e / ou comprada em lojas de materiais de construção não são ideais para uso cosmético.

Estas ceras de grau cosmético podem ser usadas em produtos anidros, compostos apenas por óleos e manteigas, como por exemplo barras nutritivas, manteigas corporais, hidratantes labiais, batons, velas ou pomadas e bálsamos

Só para exemplificar, quando uma receita pede Cera de Abelha e você quer usar uma Cera Vegetal no lugar, para obter um produto final Vegano, você pode substituir por Carnaúba. Mas, fique atento ao ponto de fusão! A de Abelha tem o ponto de fusão entre 61 e 65°C, enquanto a cera de carnaúba tem ponto de fusão entre 80 e 86°C, portanto você deverá usar menos Carnaúba para obter a mesma dureza que usando a Cera de Abelha. 

Exemplos de Ceras Reais

Principais opções

Vamos falar um pouquinho sobre algumas dessas Ceras então?

Cera de Candelila

A Cera de Candelila é uma cera extraída das folhas de um arbusto de mesmo nome nativo do México. Hoje sua produção é controlada para assegurar que o cultivo não prejudique o ecossistema e possa então ser feito de maneira sustentável.

A saber, é rica em nutrientes e como todas as outras ceras, proporciona uma camada protetora à pele e facilita a absorção de outros ativos naturais. A Candelila é inegavelmente suave, fina e delicada, idêntica à Cera de Abelhas em proporção e aplicações. É a mais usada nos cosméticos naturais para cremes mais firmes e aveludados.

Cera de Candelila
Cera de Candelila

Cera de Carnaúba

A Cera de Carnaúba é extraída das folhas do olho da carnaubeira nativa do Brasil, é uma cera mais resistente e portanto, mais difícil de derreter. Desse modo, pode ser encontrada em muitas variações (por tipo de refinamento) para os diferentes setores da indústria. Comparada à Cera de Abelhas pode ser usado 2/3 da proporção para a mesma textura.

Cera de Carnaúba
Cera de Carnaúba

Cera de Arroz

Os principais componentes da Cera de Arroz são ácidos alifáticos (ácidos de cera) e ésteres de álcool. Além disso, também possui constituintes como ácidos graxos livres (ácido palmítico), esqualeno e fosfolipídios. Seu ponto de fusão varia entre 77 e 86 °C.

Cera de Coco

A Cera de Coco é uma cera incolor e inodora feita da polpa de coco prensada a frio ou óleo de coco misturado com cera de soja. Em síntese, é considerado um dos melhores e mais saudáveis ​​tipos de cera para fazer velas.

Atenção

A Cera Emulsionante Estearato de Glicerila SE (gliceryl stearate SE) ou GMS SE, acabou sendo nomeada “popularmente” como Cera de Coco, porém não é a mesma cera usada para Velas. A GMS SE é usada para emulsionar água e óleo, e a Cera de Coco para velas não tem função emulsionante.

Cera de Soja

A Cera de Soja é uma cera vegetal feita a partir do óleo de soja. Após a colheita, os grãos são limpos, rachados, descascados e laminados em flocos. O óleo é então extraído dos flocos e hidrogenado.

O processo de Hidrogenação converte alguns dos ácidos graxos no óleo de insaturados para saturados. Então, este processo altera drasticamente o ponto de fusão do óleo, tornando-o sólido à temperatura ambiente.

E o que são Ceras Emulsionantes?

As Ceras Emulsionantes são ingredientes usados ​​em pequenas quantidades em cremes e loções contendo água, e permitem que os componentes aquosos e oleosos se misturem. Esses emulsionantes são moléculas especiais (anfifílicas), que possuem uma extremidade solúvel em água e a outra solúvel em óleo. 

Para fazer uma loção ou creme contendo água, pequenas quantidades de Cera Emulsionante são necessárias para permitir que o óleo e a água formem uma mistura estável. A saber, a estrutura molecular do emulsionante, comumente chamado de surfactante, é a mesma que torna os sabonetes e detergentes muito bons na limpeza da nossa pele.

Como a água e o óleo não se misturam espontaneamente, e sim ficam separados, é necessário um agente adicional (emulsionante) para formar uma mistura homogênea mantendo a água e o óleo juntos. Sem o emulsionante, você pode “agitar” a água e o óleo juntos, mas assim que você parar, eles caem, se separam e o óleo volta a ficar flutuando na água. Na química cosmética e na química da cozinha, usamos ‘emulsões’ para misturar dois líquidos naturalmente imiscíveis (não misturáveis).

Trata-se então, de  uma substância que estabiliza uma emulsão aumentando sua estabilidade cinética. Os emulsionantes funcionam porque suas moléculas têm duas partes: uma parte adora água e uma parte adora óleo.

Exemplos de Ceras Emulsionantes
Exemplos de Ceras Emulsionantes

Algumas opções

São alguns exemplos de Ceras Emulsionantes, a Olivem 1000, Montanov 68 (ou Emulgade PL 68), Estearato de Glicerila SE, Lanette, Dub Base Expert, Emulsense HC, Varisoft EQ 65, BTMS 25 ou 50, etc. Veja que citamos Ceras Emulsionantes Aniônicas, Catiônicas e Não Iônicas. Sim! Existem ceras com e sem cargas iônicas e a escolha certa da cera irá impactar diretamente no direcionamento do tipo de creme que deseja criar, para pele do rosto, corpo e cabelos. Entenda mais sobre as Surfactantes e suas Cargas iônicas aqui.

Porque não podemos usar uma Cera Real para fazer uma Emulsão?

Já entendemos que para que uma emulsão de fato aconteça, é necessário que ocorra uma dispersão de partículas finas de óleo em água ou de água em óleo. Na emulsão existem ativos que são dispersos na pele gradualmente (óleo e água). 

Já as Ceras Reais não conseguem agir como emulsionantes em formulações, elas atuam como agentes de consistência, são espessantes de fase oleosa. Não são capazes por si só de gerar cremes estáveis. Veja no site da Fórmula Botânica os testes de estabilidades feitos com a cera de abelha e entenda ainda mais porque não é possível fazer uma emulsão com esse tipo de cera.

Nesse sentido, em algumas emulsões de água em óleo, é possível utilizar as Ceras Reais como estabilizador e modificador de viscosidade, já que atuam como espessantes. Resumindo, é possível usar Ceras Reais em Emulsões desde que uma Cera Emulsionante também tenha sido utilizada na fórmula. Um dos exemplos do uso de ambos em uma formulação é o nosso Hidratante Sólido de Banho, que usamos a Cera de Carnaúba e Estearato de Glicerila SE.


Vídeo: Diferença entre Cera Real e Cera Emulsionante

Assista também ao vídeo que falamos sobre esse tema:

E então o que achou dessas informações? Já conhecia a diferença entre Cera Real e Cera Emulsionante? Já usou por engano uma Cera Real achando que iria criar uma emulsão? Nos conte sua experiência!!

Em suma, esperamos que você tenha gostado desse post e qualquer dúvida ou sugestão você pode deixar um comentário.

Então a gente se vê no próximo post! Até lá.

Por Marcella Lemos e Ana Velho.

Referências Bibliográficas

Formula Botanica. Why Beeswax is not an Emulsifier. Acesso em: 03 fevereiro 2022.

The Plant Guru. Waxes. Acesso em: 03 fevereiro 2022.

Publicado por:Espiral de Ervas

feito por Marcella Lemos e Ana Velho

4 comentários sobre “Qual é a diferença entre Cera Real e Cera Emulsionante?

  1. Meninas, uma receita gringa recomendou usar E-wax como emulsificante para fazer “Foaming bath whip” com água, glicerina e aqueles restinhos de sabonete que geralmente sobram quando polimos os cantinhos da barra com descascador. Vocês sabem que cera seria essa e com que nome posso encontrar aqui no Brasil?

  2. Olá. Excelente explicação 🙂

    Eu estou a criar um balm para barba que usa cera de abelha para modelar e as manteigas e óleos vegetais para hidratar e proteger, mas ando às voltas com o resultado final pois fica com uma consistência mais dura e quero que fique com uma consistência mais pastosa (tipo gel). Pensei em testar juntando agua desmineralizada. Qual seria a melhor cera emulsionante a usar? A base do balm é oleosa (manteiga de Karité, manteiga de cacau e óleos vegetais).

Deixe uma resposta